Fracasso Escolar

Fracasso Escolar

Sempre a algo a ensinar ou a aprender, ninguém sabe tudo.

Ensinar a aprender, transformar-se para integrar-se na sociedade.
Como profissionais muitas vezes cometemos crimes, ao igualar um aluno a outro, sem preocuparmos em pensar que ninguém é igual, julgamos sem conhecer. O fracasso escolar pode causar grandes problemas no fator aprendizagem. Afetando totalmente o aluno, o aluno afetado sofre pelo desprezo que sente de não poder responder as expectativas dos pais e professores, que o julgam e os definem pelos resultados apresentados.
O problema de aprendizagem pode afetar tanto um individuo como o coletivo, afetando diversos fatores, para entender a causa, existe a necessidade de recorrer a vários especialistas da área, pois como podemos ver é um problema que afeta completamente.

Para que a inteligência se liberte é preciso que aja o prazer em aprender que foi perdido. Para recuperar o prazer perdido, os profissionais da área devem aprender a ensinar com prazer, para que queiram trabalhar bem. A tarefa é buscar mudanças na saúde mental em geral.
A psicopedagogia vem para explicar também que o inconsciente esconde o conhecer do aprender diante do posicionamento do individuo. Mas outras áreas também são causadoras, quando encaminhamos um aluno a um medico, por exemplo, ao ser atendido o medico o trata como um corpo apenas, sem procurar saber a essência do individuo.
O fracasso é o oposto do êxito. Tudo se perdoa menos o fracasso. O que se questiona é que seja um problema de aprendizagem ou de ensino?
As pessoas estão acostumadas a passar por testes de nível, nas escolas, nas faculdades nos trabalhos. E esses testes são cada vez mais discriminatórios.
Para que o psicopedagogo atue sobre as causas do fracasso escolar é necessário que ele mude de ambiente, indo a escola, por exemplo, mas ele não pode tentar levar o consultório até a escola, nem ser superior ao pedagogo, sem tentar copiá-la nem substituí-la. Esse profissional ao sair de seu consultório tem de ser melhor do que com seus pacientes em seu consultório, procurando entender o grupal e o institucional.
O psicopedagogo tem que estar em sintonia com os educadores e professores, pois eles são a cara visível da escola para a criança.
Os docentes têm de mostra-se como exemplo para seus alunos, para que eles tenham uma base, para ensinarem precisa autorizar-se a ser autor, e gostar de ser professor, amar o que se faz, para que seu aluno aprenda com prazer.
Todos temos de saber a diferença entre Fracasso escolar e problema de aprendizagem, pois muitas vezes um pode derivar o outro, fracasso escolar é uma desnutrição de conhecimento, problema de aprendizagem é vomitar o conhecimento, para o psicopedagogo resolver esses problemas ele tem de avaliar o aluno, a família, a escola e assim encaminhar para o tratamento adequado a cada situação. O professor não pode rotular os alunos e principalmente ele deve ouvir o aluno, para que ele não se cale a falar e a aprender.
O fracasso escolar é uma doença nova, surgiu a partir do século XIX com a lei que obriga a instauração da escolaridade, mudando radicalmente a sociedade, sem contar que vivemos em uma sociedade onde dinheiro e ótimo nível social são prioridades, afetando a todos.
Muitas vezes teremos de intervir, mas com consciência, de que teremos que incluir outra versão sem anular outras possibilidades.

Permalink

Recent Posts